Review

Madagascar 3 (3d) é um filme com positivismo, com o dom de nos fazer acreditar que por muito em baixo que estejamos temos de acreditar em nós próprios, e que a amizade é o factor catalisador para o nosso sucesso.

Apesar de ter muitas dúvidas na maioria das sequelas, nesta não me restam nenhumas: tem muita qualidade.

Alex, Marty, Gloria e Melman estão de volta, desta vez  com o desejo de voltar a NYC, para o zoo, onde ALEX era o Rei, e onde todos eles tinham uma vida despreocupada.

A sua jornada leva-os ao Mónaco, onde reencontrarão os Pinguins, e se vão deparar com a temível Chantel Dubois (Frances McDormand  na V.O), do controlo animal, que almeja por um troféu significativo, o “pináculo da sua carreira”, nada mais nada menos que o Rei da Selva (Alex).

Durante a sua fuga, encontrarão uma troupe circense, que viaja pela Europa com o objectivo de poder fechar contrato com um agente rico e poder actuar nos E.U.A.

Começa aqui a verdadeira aventura, onde os nossos heróis tudo farão para “ressuscitar” este circo arcaico, que vive de tradicionalismos e transforma-lo num Circo Moderno, à imagem do Cirque du Soleil, para poderem regressar a casa.

Com muito humor e ternura à mistura, os mais pequenos e os mais graúdos vão adorar este filme, pois não foge às regras fundamentais dos mais recentes filmes de animação: Diversão, Amizade e Moral.

O espectador sai da sala com a clara sensação de que aprendeu ou reforçou algo, os valores morais.

Uma grande aventura que vale a pena ver e rever, certamente não sairão da sala de cinema desiludidos.

Última palavra para os novos personagens inseridos na história, com um verdadeiro toque europeu que nos leva a recordar a magia dos grandes circos do Século Passado.

Uma aposta ganha por parte da DreamWorks.

Não percam.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)


About the Author

Lúcio Silva
Licenciado em Tecnologias da Comunicação Audiovisual (ESMAE/IPP). Formador de Workshops de História do Cinema Mundial. Docente.